Política

Presidente da Câmara de São Pedro afirma que só Deus tem o poder de tira-lo do cargo

Em sessão com muitas trocas de farpas, vereadores cobraram explicações de Bruno Costa sobre carro da muamba

Em: 16/03/2017 às 16:00:25
Equipe RC24h

As temperaturas subiram na Câmara de São Pedro da Aldeia, durante a sessão desta quinta-feira (16). Os vereadores cobraram do presidente Bruno Costa, explicações sobre o caso do “carro da muamba”. Quem puxou o coro foi a vereadora Bia de Guga, que falou em omissão, imoralidade e vergonha. “Contra fatos não há argumentos”, disse a edil. Teve também quem defendesse o chefe do Legislativo, como a vereadora Claudinha, afirmando que não se pode fazer pré-julgamentos. Já Bruno Costa começou o discurso dizendo que somente “Deus tem o poder de julga-lo e tira-lo do cargo”.

 

 

Tantas farpas tem um motivo, é a história do carro da muamba, que está dando o que falar no município aldeense. Na quarta-feira (8), o carro oficial da Câmara foi parado em uma blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na Via Dutra. Dentro do veículo estavam três pessoas, duas mulheres e um homem, e vários produtos entre peças de vestuário, relógios, óculos, calçados, cosméticos e bolsas" sem documentação fiscal e vários apresentavam indícios de falsificação (produtos piratas), no porta malas. De acordo com a PRF, o homem, de 33 anos, alegou ser motorista do presidente da Câmara, uma das passageiras, de 28, afirmou ser namorada de Bruno Costa e a outra mulher, de 33, disse que era amiga dela.

 

 

À imprensa, o procurador da Câmara apenas disse que Bruno Costa não sabia de nada e foi pego de surpresa como todo mundo. E mais, disse que os fatos serão apurados e só. Porém, essa explicação não convenceu a todos. Bia de Guga disse que se sente envergonhada de fazer parte da Casa Legislativa que está sendo tão mal administrada. Aliás, ela começou o discurso dizendo que foi eleita para fazer a própria história na política e não para ser fantoche do marido.

 

 

“Após a eleição para a presidência da Casa, eu disse ao presidente eleito que estarei com ele para somar. Não estou aqui para fazer política, não estou aqui para manter o nome do meu marido, para uma futura disputa. Não posso me calar diante do que aconteceu. Na terça-feira (14), teve uma maquiagem nesta Casa. Eu não consegui entregar as minhas homenagens, mas em respeitos às mulheres que foram homenageadas, eu me calei. Mas desde então eu não consigo dormir, porque o que aconteceu foi uma grave omissão, vergonhoso e imoral. Eu me envergonho de estar falando sobre o fato. Aliás, contra fatos não há argumentos. E até agora não obtive uma resposta, uma explicação. Não podemos fechar os olhos e calados, porque assim ficamos omissos”, disse Bia de Guga.

 

 

O vereador Ediel afirmou que o inquérito já foi aberto para apurar o ocorrido. Em poucas palavras, ele insinuou que o que aconteceu na semana passada, era comum na gestão anteriores. Ou seja, o uso do carro oficial para interesses pessoas do presidente da Câmara.

 

 

Zezinho Martins defendeu a reforma regimental da Casa, alegando que o regimento interno da Câmara de São Pedro da Aldeia está obsoleto. Ele afirmou também que tem sido muito cobrado nas ruas. “Também tenho vergonha do que ocorreu. Tenho que cobrar uma atitude, mas entendo que todos nós temos assessores e somos responsáveis pelos atos deles. O senhor (Bruno Costa) é responsável pelo que aconteceu sim e terá que se explicar para os membros desta Casa, para o MP e para o povo. Mas acredito também que nada adianta cobrar moralidade dentro desta da Câmara e não exigir explicações sobre os atos do Executivo. Não podemos ser a Casa dos dois pesos e duas medidas”, disse Zezinho.

 

 

Quando tomou a palavra, o presidente da Câmara, visivelmente nervoso, disse que deu prazo até o dia 23 de março, para que o processo seja definido e os culpados devidamente punidos. De forma ríspida, ele disse que a vereadora Bia não deveria estar há cinco dias sem dormir, mas sim há cinco anos.

 

“Tenho consciência e tranquilidade. A história da namorada foi uma invenção da mídia. O assessor que estava com o carro, pessoa em que eu confiava e tive a confiança traída, foi exonerado e eu ia me manifestar na hora certa. Nunca roubei remédios, cadeiras de rodas e camisinhas. Não se pode acusar sem provas. Não estou aqui para viver de esquemas e corrupção. Eu não errei. Também fui eleito por Deus e só Ele tem o direito de me tirar do cargo”, finalizou Bruno Costa.

 

O vídeo da sessão da Câmara aldeense, desta quinta, pode ser acessado AQUI.


 Tópicos: Câmara de São Pedro da Aldeia,  carro da muamba, 


Fotos





Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Renata Cristiane

contato@rc24h.com.br
Twitter: @renatarc24h
Tel.: 55 (22) 99930-8382
Todo conteúdo publicado neste portal é de responsabilidade exclusiva da redação do RC24h.