Boca Miúda

BOCA MIÚDA: Os bastidores da política na Região dos Lagos nesta quarta-feira (27)

A calma de Marquinho Mendes; Mais protestos em Cabo Frio; A versão de Cacalho; Arraial do Cabo segue pagando os servidores; O Réveillon em São Pedro e Araruama; E muito mais...

Em: 27/12/2017 às 19:13:46
Equipe RC24h

CALMA EMBASBACANTE

A calma que o prefeito Marquinho Mendes consegue manter, mesmo diante de piores infortúnios é surpreendente. A prova disso, foi a nova refugada dos bancos diante do leilão da folha de pagamento de Cabo Frio. Pela segunda vez consecutiva, em menos de um mês, ninguém compareceu ao pregão presencial. Questionado sobre o que teria ocorrido, Marquinho prefere acreditar em corporativismo dos banqueiros: “visivelmente isso é combinação do sistema bancário. Isso é natural. É uma forma de obrigar a baixar o valor do lance mínimo (que era de R$ 35 milhões). A gente vai negociar. Estamos avaliando outro pregão numa nova data e valor menor”, disse ela com uma calma invejável. Mais cedo, Marquinho deu entrevista à rádio Boas Novas, onde fez um balanço do primeiro ano do governo.

 

 

 

 

RAIVA CONTIDA

Só quem não tem essa mesma calma é a Guarda Municipal, que promete fechar a ponte Feliciano Sodré (que garante o acesso à periferia e Búzios) todos os dias até que paguem o 13º desse ano, e os outros 50% que ficou faltando do ano passado. Estão numa raiva do governo, que nem te conto. A prefeitura de Cabo Frio informou que "o pagamento do 13º será realizado mediante entrada de recursos", mas não deu previsão de verba. Imagina se essa raiva contida explode às vésperas do Réveillon e eles resolvem fechar a ponte no dia 31, com todos chegando à cidade. Deus nos livre! Vira essa boca pra lá!

 

 

 

 

PEDINDO CARINHO

Funcionárias do ESF, da Vila do Sol, fizeram ontem uma ação de prevenção, com distribuição de folheteria e preservativos aos moradores e visitantes, na entrada da Vila do Sol, em Cabo Frio. Os moradores me mandaram essa imagem para quem sabe, sensibilizar à secretaria de Saúde a dar mais apoio ao posto. Alô secretário Dr. Pillar, ajuda a equipe, porque esse pessoal merece carinho.

 

 

 

 

 

 

 

 

EU NÃO CONCORDEI

Todo mundo criticou e pressionou o presidente da Câmara de Búzios, João Carlos Carvalho, o Cacalho, por causa das pautas aprovadas na sessão extraordinária de terça-feira. Mas, em conversa com o Portal RC24h, ele manteve a posição contrária ao empréstimo de R$ 25 milhões, bem como ao aumento da taxa de resíduos sólidos, para os grandes produtores de lixo da cidades (bares, hotéis, restaurantes e pousadas). Os dois projetos de lei complementar e mais a LOA – 2018 estão na pauta da sessão extraordinária desta quinta-feira (28), para segunda discussão. Plenária da qual ele nem sabe se vai participar. Explicando o porquê ele não se apresentou para a extraordinária de ontem, Cacalho disse que a sessão foi convocada, via ofício, pelos sete vereadores presentes. O objetivo da bancada governista é aprovar as três pautas antes da virada do ano. Cacalho agora estuda formas de anular a votação, tendo em vista que ele ainda estava no prazo para colocar os projetos de lei em votação. O presidente da Câmara buziana disse que está cada vez mais difícil fazer oposição na cidade e que já passou pela cabeça dele renunciar à presidência da Casa.

 

 

 

 

INCONFORMADO

O médico Claudio Agualusa está inconformado com a aprovação do empréstimo e aumento da taxa de lixo em Búzios. Ele esteve em Cabo Frio nesta quarta-feira (27) e aproveitou para visitar a redação do Portal RC24h. Naquele estilo “papo reto”, Claudio foi cortante nas suas colocações. Para ele, o presidente da Câmara Buziana, Cacalho, foi o pior de todos nessa manobra: “Sem dúvida ele fez o pior papel. A postura do Cacalho foi no mínimo esdrúxula. Convocou uma sessão extraordinária e não compareceu fugindo do voto. Se ele se ele fosse oposição de verdade segurava por apenas três dias na gaveta da presidência, e inviabilizaria a votação esse ano, e, por conseguinte, a eficácia da lei”, detonou o médico. Mas a revolta dele não se limitou a bater boca nem mandar recados pelas redes sociais: “eu e Alexandre (Martins) vamos ingressar com uma ação na justiça para tentar impedir de alguma maneira esse empréstimo”, antecipou Agualusa.

 

 

 

 

PAGANDO AOS POUCOS

Em Arraial do Cabo, o prefeito Renatinho Vianna está conseguindo, aos poucos, finalizar os pagamentos dos servidores. Nesta quarta (27), ele depositou a segunda parcela do 13º dos aposentados e pensionistas, além de outros benefícios. A procuradora do município, Dra. Luciana Benites conseguiu a liberação de parte das verbas vinculadas do Fundeb e do salário Educação. Agora, o prefeito aguarda a liberação de mais uma parcela do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e a ajuda financeira que o governo federal prometeu depositar nesta semana, além de outros recursos programados para esta semana. Com isso Renatinho espera pagar os servidores que faltam e fechar o ano melhor do que esperavam.

 

 

 

 

OPOSIÇÃO LEVA MAIS UMA

Em Iguaba Grande, a Prefeitura remeteu à Câmara um projeto de lei que fixa valor a ser cobrado sobre o ISSQN da construção civil. A prefeita Grasiella Magalhães queria cobrar 83 UFIRs por metro quadrado de construção. Mas a oposição bateu o pé e apresentaram uma emenda reduzindo pra 68 UFIRs. O que os governistas não contavam era que os oposicionistas conseguiriam aprovar o PL com a emenda proposta por eles. Para desespero do governo, o vereador Roberto Antunes votou com a oposição. Acontece que ele é da área da construção civil e acabou ficando do lados dos construtores. Para não desagradar a prefeita, ele pediu vistas ao projeto, o que lhe foi negado. Depois tentou se abster da votação, mas não pode por impedimento regimental. No final ele escolheu votar com a oposição e fechar o ano de bem com os eleitores dele.

 

 

 

 

TUDO CERTO EM SÃO PEDRO

A balsa de fogos, que vai iluminar o Réveillon em São Pedro da Aldeia, já foi vistoriada. A programação da virada já está acertada. O 13º salário dos servidores já foi pago ao servidor, bem como o salário. Ou seja, ao contrário de muitos prefeitos da Região, que estão tendo que se virar nos 30 para pagar o funcionalismo e ainda realizar a festa da virada, Chumbinho está bem folgado e pode até sair de férias.

 

 

 

 

O RÉVEILLON EM ARARUAMA

Em Araruama, o pessoal do Carnaval está inconformado com o dinheiro gasto pela Prefeitura no Réveillon. A começai pelos R$ 33.400 pagos à escola de samba Beija-Flor de Nilópolis, para a apresentação na noite da virada. Além disso, tem o gastos com os fogos de artifícios (R$ 300 mil), que segundo o governo, será o mais longo e belo do interior do Estado. Na Praça do Blindex, a turma está só aguardando a chegada da Folia de Momo para ver se o tratamento será o mesmo.


 Tópicos: Boca Miúda,  política,  Região dos Lagos, 


Fotos





Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Renata Cristiane

contato@rc24h.com.br
Twitter: @renatarc24h
Tel.: 55 (22) 99930-8382
Todo conteúdo publicado neste portal é de responsabilidade exclusiva da redação do RC24h.