Corpos de gestante e bebê retirado da barriga, em Macaé, são enterrados em Carapebus

Sepultamento aconteceu na manhã desta sexta-feira (19), no Cemitério Bosque das Acácias


Os corpos da gestante Pâmella Ferreira Andrade Martins e do bebê Ítalo Martins Manhães, foram sepultados na manhã desta sexta-feira (19), no Cemitério Bosque das Acácias, em Carapebus, município vizinho à Macaé, no Norte Fluminense. 

Pâmela estava grávida de nove meses e foi encontrada morta na quarta (17) dentro do banheiro de sua casa com diversos cortes pelo corpo e com a barriga cortada. O bebê foi arrancado da barriga dela e subtraído por uma mulher que fingia estar grávida. Priscilla Torquato da Silva, de 21 anos, foi presa após dar entrada em uma UPA da cidade com o bebê já morto e passar por exames no Hospital Público Municipal (HPM) que constaram a falsa gravidez.

A suspeita estava com uma bolsa de maternidade onde agentes da Polícia Civil encontraram um estilete, cola, um cartão sujo de sangue e as chaves da casa de Pâmela. Os policiais seguiram até a casa da vítima onde constataram que as chaves abriam o cadeado do portão e a porta da residência. Há ainda indícios de que Priscila teria dormido na casa da vítima na noite anterior ao crime. As hipóteses estão sendo investigadas pela polícia. A Civil investiga ainda se Priscila atuou sozinha ou se teve a ajuda de outra pessoa para cometer o crime.  

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que a gestante morreu por hemorragia torácica devido a uma perfuração no coração. O bebê morreu por asfixia por broncoaspiração com o líquido amniótico. A família confirmou o resultado do IML.

Por ter nascido com vida, o bebê precisou ser registrado para que o sepultamento fosse realizado. Os corpos foram sepultados por volta das 9h, com a presença de familiares e amigos da família. O crime chocou a comunidade Nova Holanda.

 

*Com informações de Bertha Muniz

Categorias: Polícia Macaé

Fotos da notícia




Outras notícias